Quem Somos

 Projectos e iniciativas em curso

 A Tiniguena é uma organização com forte cultura de planificação, tendo realizado já 5 exercícios de planificação estratégica desde a sua criação, o que lhe tem permitido desenvolver uma visão própria e inovar, sem se desviar do seu nicho.

Na sequência da sua última planificação estratégica, preparou e tem em implementação um programa quadrienal para o período de 2009-12, que tem sido apoiado pelos seus parceiros institucionais, a saber, ICCO, Interpares e Oxfam-Novib. Através deste programa a Tiniguena prossegue o seguinte objectivo geral “Contribuir para a apropriação, gestão durável e valorização dos recursos e saberes da biodiversidade pelos actores sociais, a nível local e nacional, visando a soberania alimentar em benefício das gerações presentes e futuras”. No âmbito do PQT 2009-12, foram identificados e estão em execução vários projectos complementares, que contribuem todos para a prossecução dos objectivos daquele programa. São eles:

1. O projecto “Kil ki di nos ten balur”, que conta com o co-financiamento da União Europeia e do IPAD e é implementado pela Tiniguena em parceria com o CIDAC. Iniciado em Fevereiro de 2009 e com uma duração de 3 anos, o projecto KKDNTB tem como objectivo geral “Contribuir para a soberania alimentar e o aumento do nível de bem-estar dos produtores, das suas comunidades e das populações da Guiné-Bissau através da dinamização do mercado de produtos locais”. O seu objectivo específico visa “Criar uma aliança entre produtores, comerciantes, consuidores e organizações de apoio de modo a mobilizar estes actores a favor do comércio e do consumo de Produtos da Terra, visando aumentar o volume e a diversidade dos produtos transaccionados”.

2. O projecto “Apoio à gestão e governação participativa da Área Marinha Protegida Comunitária das ilhas Urok”, é financiado pela Fundação MAVA através da FIBA, que apoia a Tiniguena na sua                    

implementação. O objectivo traçado para este projecto é de “Assegurar a durabilidade da gestão dos recursos naturais e da biodiversidade marinha e costeira das ilhas Urok, graças à maior participação, equidade, responsabilização e autonomia dos actores locais implicados, assim como a coordenação das intervenções na implementação do plano de gestão da AMPC” . Este projecto arrancou em Março de 2009, tendo prevista uma duração de 4 anos.

3. O projecto “Urok Osheny”, implementado igualmente nas ilhas Urok, pela Tiniguena em parceria com o Instituto Marquês de Vale Flor, é complementar ao anterior. Os objectivos gerais prosseguidos são de: “Contribuir para o Reforço do Processo de Governação Participativa em curso na AMPC Urok” e “Contribuir para a melhoria das condições de vida da população residente”. O objectivo específico visado é de “Construir um modelo de desenvolvimento sustentável e integrado para a AMPC”.Iniciado em Outubro de 2009, “Urok Osheny” tem uma duração de 3 anos e conta com um co-financiamento da União Europeia, da FIBA/MAVA e da Oxfam-Novib.

4. O Projecto “Anos ku ten Tera”: promover a soberania alimentar, fortalecer a economia e a governação local” tem como zona de intervenção 28 tabancas dos sectores de Tite, Fulacunda, Empada e Bolama, envolvendo a designada “Zona Verde”. Prossegue como objectivo geral “Contribuir para a melhoria das condições de vida das comunidades rurais, através do apoio a iniciativas de apropriação e valorização da biodiversidade e de reforço da governação local”. O seu objectivo específico é de “Reforçar as capacidades locais de luta contra a pobreza das populações das zonas de Quinara e de S.João de Bolama nas áreas produtivas e económicas, através da dinamização de estruturas associativas e de governação local e da defesa da soberania alimentar e da biodiversidade”.A sua execução está a cargo da Tiniguena, em parceria com a DIVUTEC e o CIDAC e conta com um co-financiamento da União Europeia e da Interpares.