mar 09 2019

Distritos eleitorais do SAB são tornados acessíveis

Neste sábado, 09 de março de 2019, pelas 09h, a equipa do projeto de “Participação Cívica e Política para Todos” fez a entrega solene dos diferentes meios de acessibilidade produzidos no quadro das suas atividades à presidência da Comissão Regional de Eleições (CRE) do setor autónomo de Bissau (SAB). 

O projeto-pioneiro de eleições inclusivas “Participação Cívica e Política para Todos”, é implementado pela Humanité & Inclusion (HI), em parceria com a Federação das Associações de Defesa e Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Guiné-Bissau (FADPD-GB) e o Grupo das Organizações da Sociedade Civil para as Eleições (GOSCE) com o financiamento da União Europeia. Tem por objetivo assegurar a participação de grupos vulneráveis no processo eleitoral em curso através da sensibilização de responsáveis pelos serviços eleitorais e colocação de meios de acessibilidade (rampas de acessibilidade, cabines de voto e bases de urna).

Este projeto faz ainda a monitorização doméstica das eleições legislativas, em conjunto com outros grupos da sociedade civil, para garantir a implementação de boas práticas em processos eleitorais inclusivos.

Os produtos de acessibilidade a serem doados à CRE de Bissau – rampas, cabines de voto acessíveis e bases de urna – destinam-se às doze (12) assembleias de voto do setor autónomo de Bissau selecionadas para a implementação  de boas práticas de acessibilidade em processos eleitorais inclusivos no dia das eleições legislativas, 10 de março de 2019.

As assembleias de voto a serem equipadas com os produtos entregues são as seguintes:

No círculo eleitoral (CE) 24 – distrito 09, Escola Che Guevara e distrito 22, UDIB.

No CE 25 – distrito 06, casa de Agostinho Lopes e distrito 55, Escola Gudofredo Vermão de Sousa.

No CE 26 – distrito 11, Estrada de Bôr,  Escola 5 de Julho e no distrito 27, bairro Bandim, Escola Martinho.

CE 27 – no distrito 05, bairro Amedalai, casa de Colóló e distrito 52, bairro d´Ajuda 1ª fase, Clube d’Ajuda.

No CE 28 – distrito 14, bairro de Belém, Escola Cambanco e distrito 33 no bairro de Quelélé, Bar Coimbra.

CE 29 – distrito 42,       bairro Plack, Escola Plack 2 e distrito 106 no bairro Militar, Escola Jorge Ampa.

mar 08 2019

Organizações da sociedade civil unidas na monitorização eleitoral

Bissau, 7 de março de 2019

Nesta sexta-feira, 8 de março, Dia Internacional das Mulheres, às 9h30 no Hotel Azalai, um grupo de organizações guineenses lança a plataforma de monitorização pela sociedade civil das eleições legislativas de 2019 que trabalhará entre os dias 9 e 11 de março numa “sala de monitorização” conjunta localizada no mesmo hotel.

Esta plataforma tem o objetivo de assegurar e fortalecer a qualidade da participação da sociedade civil no processo eleitoral na Guiné-Bissau através do acompanhamento eleitoral, articulação entre atores, coleta e partilha de informações e ações de sensibilização junto ao público eleitor.

É constituída pelas equipas de trabalho da Plataforma Política das Mulheres (PPM) e pela Rede das Mulheres para a  Paz e Segurança no Espaço da CEDEAO (REMPSECAO-GB), focadas em assuntos ligados ao género e à promoção da participação das mulheres e jovens nas eleições; também pelo Grupo de Organizações da Sociedade Civil (GOSCE) e pela Rede Oeste Africana para Construção da Paz (WANEP), que tratam questões de participação do público e incidentes de violência; ainda pela Federação de Associações para Defesa e Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência (FADPD) apoiada pela Humanité & Inclusion (HI), que se dedicam a assuntos ligados à inclusão de pessoas com deficiência e outros grupos vulneráveis. Os trabalhos acontecem com o financiamento da União Europeia (EU) e da ONU Mulheres através do Fundo das Nações Unidas para a Consolidação da Paz (PBF).

A partir da sala de monitorização desta plataforma, as equipas de trabalho presentes partilharão diariamente informações referentes ao processo eleitoral, recolhidas graças a 420 monitores distribuídos por todo o território nacional. Espera-se que o esforço conjunto das várias organizações resulte em eleições seguras, transparentes e inclusivas e que no final do processo haja documentação e divulgação de toda a experiência gerada.

Aceda ao comunicado integral e à programação das conferências de imprensa, clicando aqui.

mar 01 2019

A família da conservação da biodiversidade na Guiné-Bissau está de luto

A Tiniguena anuncia que faleceu ontem, dia 28 de fevereiro de 2019, vítima de doença prolongada, Alfredo Simão da Silva, presidente do Conselho de Administração da Tiniguena.  Alfredo era também o atual chefe do programa da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) na Guiné-Bissau.

Alfredo da Silva presidia o Conselho de Administração da Tiniguena desde março de 2006, quando foi eleito para o cargo pela 6ª Assembleia Geral da Tiniguena. No seu percurso profissional, são de ressalvar a sua posição como diretor do Gabinete de Planificação Costeira (1999 a 2005), depois como diretor do Instituto da Biodiversidade e Áreas Protegidas – IBAP – de 2005 a 2018. Nesse ano, assumiu as suas funções na UICN.

Alfredo foi um geógrafo dedicado à conservação do património natural e territórios ameaçados. Pioneiro da planificação costeira na Guiné-Bissau e da criação do IBAP, deixa às futuras gerações um legado de trabalho pela proteção da biodiversidade no país. A sua perda será sentida pela Tiniguena e por todos os que, tal como ele, velam pela preservação dos nossos recursos e o bem-estar das nossas comunidades.

fev 27 2019

Fórum das Mulheres de Urok homenageia Cantucha

Foi realizado ontem, dia 26 de fevereiro de 2018, na tabanca de Abú, em Formosa o 4° Fórum das Mulheres de Urok onde aconteceu também uma homenagem a Ana Lopes, vulgo Cantucha, falecida recentemente. O Fórum das Mulheres reúne-se para debater os problemas específicos das mulheres da Área Marinha Protegida Comunitária de Urok. Desta quarta assembleia geral participaram 55 membros que, no encerramento, fizeram uma celebração à memória de Cantucha, uma grande líder do processo de criação e governação participativa da AMPC Urok.

fev 22 2019

Agentes eleitorais ganham ferramentas para a realização de eleições inclusivas

Nos dias 15 e 20 do mês de fevereiro de 2019, a Humanité & Inclusion (HI), em parceria com a Federação das Associações de Defesa e Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Guiné-Bissau (FADPD-GB) e o Grupo das Organizações da Sociedade Civil para as Eleições (GOSCE) levou a cabo ações de formação no domínio da inclusão, da acessibilidade e das boas práticas em processos eleitorais inclusivos.

Estas formações estavam destinadas a técnicos da Comissão Nacional de Eleições (CNE) e presidentes das Comissões Regionais de Eleições (CRE), a elementos do GTAPE, aos presidentes das mesas de voto dos círculos eleitorais do Sector Autónomo de Bissau, e aos elementos da segurança pública e aconteceram no quadro do projeto “Participação Cívica e Política para Todos” com o objetivo de contribuir para que as noções de boas práticas para uma melhor acessibilidade às mesas de votos sejam conhecidas pelos serviços e órgãos eleitorais.

No dia 13 de fevereiro de 2019, quarta-feira, a Humanité & Inclusion, junto com os seus parceiros FADPD e GOSCE lançou ao público o projeto de eleições inclusivas “Participação Cívica e Política para Todos” que promoveu estas formações e pretende dar uma resposta às dificuldades enfrentadas por pessoas vulneráveis e marginalizadas (sobretudo as pessoas com deficiência) no processo democrático em construção, com o financiamento da União Europeia. Esta iniciativa visa contribuir para que os direitos civis e políticos de todos os cidadãos guineenses sejam respeitados, através da participação plena e efetiva das pessoas mais marginalizadas no Setor Autónomo de Bissau, nas eleições legislativas de 2019.

No quadro deste projeto, para além dos ateliers de formação a atores do processo eleitoral, está previsto o aumento da acessibilidade nos postos de votação dentro do SAB, a divulgação de material informativo e de sensibilização sobre as temáticas da inclusão e integração de pessoas marginalizadas e vulneráveis no sistema eleitoral e a elaboração de um guia de boas práticas para eleições inclusivas.

Posts mais antigos «

» Posts mais novos